You are currently browsing the monthly archive for fevereiro 2008.

A pedidos, e burlando a idéia inicial de não postar muitas fotos nesse blog, vim aqui trazer mais imagens da vigem à Aracaju!

 

Anderson Tadao

Anderson Tadao, do grupo da informática, dando uma aula para a criançada de Piabeta.

 

Construção
Pessoal dando duro para levantar um muro.

 

Domingos
Domingos, nosso pedreiro-professor, ensinando a colocar uma porta no lugar!

 

Aracaju
Também deu tempo de passear um pouco: aqui, vista de Aracaju, ao pôr-do-sol.

 

Salvador
Uma passadinha em Salvador, devido à escala do vôo, e conhecemos o Pelourinho. Foto do Elevador Lacerda.

 

No post passado esqueci de comentar, mas, na viagem, tivemos um tempinho para passear sim! (Afinal, ninguém é de ferro) Fomos à praia, jogamos uma bolinha, algum de nós (eu inclusive) passamos por Salvador e demos um pulo no Pelourinho… Enfim, além do trabalho, extremamente gratificante, tivemos alguns momentos de lazer, muito prazerosos.

***

Próximo destino: Angola – Julho/08!

***

Sobre o dever cumprido, foi um grande alívio poder entregar as salas! E, muito mais que alívio, mas grande satisfação, foi poder olhar pra trás!

 

Estou devendo um post sobre minha viagem a Sergipe, e já demorei bastante para escrevê-lo.

Pra começar, o motivo da viagem: fomos para fazer um trabalho voluntário numa região carente de Sergipe, Piabeta, uma localidade do município de Nossa Senhora do Socorro, vizinha à Aracaju.

Fomos em um grupo de 23 pessoas, a maioria de estudantes universitários, mas também de pessoas já formadas e outras em idade colegial. Quase todos sem a mínima experiência no que ia fazer: construção civil. O plano era terminar a construção de umas salas multi-uso, e de uma outra para alojar os computadores que levamos. Além disso, também demos aulas de informática, palestras de empreendedorismo, fizemos atendimentos médicos e odontológicos e atendimento espiritual para a população, à cargo do Pe. Xavier, que nos acompanhou no viagem.

Salas Multi-uso

Essas eram as salas que iríamos reformar. E uma parte do grupo que iria trabalhar aí.

Lá ficamos hospedados em uma chácara, bem perto do local do trabalho (até porque Piabeta é bem pequena!). E fomos (muito bem) servidos por um grupo de senhoras da comunidade, que tomaram conta de nós como ninguém. Refeições sempre fartas e a casa sempre mantida limpinha!

Mesa posta

E isso me surpreendeu bastante: o carinho da população local era enorme! Todos estavam muito receptivos e atentos ao nosso trabalho, ao ponto de, quase no final da viagem, a chacará ter se tornado o novo point da cidade. Sem falsa modéstia, tenho certeza que o grupo vai deixar saudades lá, assim como eles deixaram na gente.

Apesar desse conforto todo, o dia-a-dia lá era puxado: começávamos a trabalhar cedo, e só encerrávamos os trabalhos à noite, um pouco antes da Missa. Depois do jantar tínhamos um pequeno bate-papo e íamos dormir, para agüentar o dia seguinte. No final da viagem, já não conseguíamos segurar uma enxada direito! Mas apesar disso, posso dizer que valeu muito a pena. Não só pelos resultados, como os inúmeros atendimentos (ainda não sei de estatísticas oficiais…), as aulas ou o término da construção, mas também, e mais ainda, pelo exemplo que demos lá, pelo que pudemos conviver, ensinar e aprender deles.

Era opinião geral entre nós que, mais do que dar, fomos lá para receber! E, de fato, aprendemos muito! Aprendemos a sair da nossa poltronice, aprendemos a ter um espírito de serviço, aprendemos a nos dar… e, acho, outras coisas que não nos demos conta ainda.

Bom, já me estendi demais. Termino aqui com mais algumas fotos.

Carinho
Um dia antes da nossa despedida, quando fizeram uma espécie de amigo secreto!
Homenagem
Homenagem da comunidade para o grupo, logo depois da Missa.
Irmã Diva
Irmã Diva, que nos ajudou muito, e ao fundo, as salas multi-uso quase termindadas.

 

Ah! E para quem quiser, temos mais algumas fotos na internet: Álbum do Felipe e Álbum do Anderson. Em breve teremos mais!

***

PS: outra coisa, que reparei agora, e nada tem a ver com esse post: ainda não respondi nenhum comentário. Não que eu não os tenha lido (li todos os 9!), já tive alguma idéias, mas não respondi por puro lapso. Ainda pretendo respondê-los!